Juízes Militares

Vice-Almirante António José Bonifácio Lopes

Vice-Almirante António José Bonifácio Lopes

Nomeado para o STJ a 28 de novembro de 2018

O Vice-almirante António José Bonifácio Lopes nasceu em Aveiro, em 1954, frequentou o Curso de Marinha da Escola Naval, que terminou em 1976, especializou-se em Navegação e possui, entre outros, o Curso Geral Naval de Guerra e o Naval Command Course frequentado no Naval War College da Marinha dos Estados Unidos da América (EUA). Esteve embarcado em várias unidades navais. Comandou os N.R.P. Limpopo e N.R.P. Álvares Cabral, foi oficial imediato dos N.R.P. Quanza e N.R.P. Álvares Cabral e exerceu o cargo de Chefe do Serviço de Navegação nos N.R.P. Gago Coutinho, N.R.P. João Belo e N.R.P. Sagres. Durante as comissões de embarque no N.R.P. Álvares Cabral, o navio frequentou o Operational Sea Training da Royal Navy, em Inglaterra, participou, em 1995, na operação Sharp Guard de bloqueio à ex-Jugoslávia e foi o navio-chefe do Comandante português da Força Naval Permanente do Atlântico da OTAN, em 1995 e em 2001. Em terra exerceu, como oficial subalterno, o cargo de Instrutor de Cálculos Náuticos na Escola Naval e, como oficial superior, os cargos de Chefe da Divisão de Métodos e Material de Navegação no Instituto Hidrográfico, de Chefe do Serviço de Instrução e Treino e de Chefe do Departamento de Treino e Avaliação na Flotilha, de Comandante da Esquadrilha de Escoltas Oceânicos, de Branch Head, Scientific Programms of Work Coordination, no Quartel-general do Allied Command Transformation, em Norfolk nos EUA e de Chefe da Repartição de Oficiais da Direcção do Serviço de Pessoal. No exercício dos cargos na Flotilha e na Esquadrilha de Escoltas Oceânicos exerceu em acumulação, respectivamente, os cargos de Chefe do Estado-Maior do Comandante do Grupo-Tarefa naval português e de Comandante deste Grupo-Tarefa. No exercício do primeiro daqueles cargos, participou nas operações de evacuação naval levadas a cabo pela Marinha na Guiné-Bissau em 1998 e 1999. No posto de Contra-almirante exerceu, de Maio de 2007 a Março de 2010, o cargo de Diretor do Serviço de Pessoal. Foi promovido a Vice-almirante em 11 de Março de 2010. De Abril deste ano a Janeiro de 2014 foi o Superintendente dos Serviços do Pessoal e de Janeiro de 2014 a Maio de 2016 exerceu o cargo de Vice-Chefe do Estado-Maior da Armada. Em acumulação de funções exerceu, de Dezembro de 2013 a Julho de 2014 e de Janeiro a Maio de 2016, o cargo de Inspetor-geral da Marinha e exerceu, de Março a Outubro de 2015, o cargo de Superintendente do Material. Passou à situação de Reserva, por limite estatutário de idade do posto, em 26 de Maio de 2016. Exerce desde 28 de Novembro de 2018, o cargo de Juiz Militar para o Supremo Tribunal de Justiça para o Ramo da Marinha. Da sua folha de serviços constam vários louvores e condecorações de que se destacam a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, seis medalhas de Serviços Distintos (uma de grau Ouro e cinco de Prata), a Grã-Cruz da Medalha de Mérito Militar, as medalhas de Mérito Militar de 2ª e 3ª classe e as medalhas de Ouro e de Prata de Comportamento Exemplar. O Vice-almirante Bonifácio Lopes é casado com Elodia Lopes e têm uma filha.